26 de junho de 2018

Bate papo da semana com Kadu Pacheco

Esse mês de Junho está incrível, não é mesmo?!!

E hoje é dia de entrevista, e vocês sabem que amo apresentar a vocês pessoas interessantes! E o nosso escolhido da vez é fotografo, carioca, recém-chegado de uma temporada na Austrália e ex colírio Capricho, Kadu Pacheco!


Kadu voltou em fevereiro, vindo com tudo para o Brasil, e parece que dessa vez vai ficar um tempo aqui, ele com 24 anos, já morou em 2 países diferentes (um pouquinho rodado, precisamos admitir kkk), o jovem não para, perguntei o que o trouxe a retornar ao Brasil depois desse período na Austrália, e ele me respondeu: “ Eu precisava terminar a faculdade, iniciei e tranquei para viajar, mas comecei a me preocupar, estou com 24 anos, daqui a pouco tenho 30 e se precisasse voltar ao Brasil estaria  ferrado no mercado de trabalho sem diploma.” 

Além de visionário, e preocupado com seu futuro, ele está experimentando pela primeira vez a sensação de morar sozinho, e estar de volta ao seu país depois de 3 anos fora: “ Eu moro com um amigo médico, mas ele nunca está em casa, então é de fato como se eu morasse sozinho, ele dá plantão, quando chega é 7 horas da manhã dorme o dia todo, nós só nos encontramos de relance, mas estou curtindo muito essa minha volta ao Brasil, tem sido uma ótima experiência” Conversamos muito sobre o período que ele ficou fora, perguntei qual a diferença mais notável entre o Brasil e a Austrália, tanto na sociedade quanto no estilo das pessoas:"O que é mais visível na diferença com certeza é a segurança, levei um tempo para me acostumar que não iria acontecer nada comigo se eu andasse em um beco as 3 horas da madrugada com meu celular, aqui no Brasil não é possível, é tudo muito diferente, uma vez minha amiga esqueceu o iphone X dela no ônibus assim que foi lançado, dois dias depois fomos no achados e perdidos e conseguimos recuperar, alguém encontrou e levou ele lá, se fosse aqui já teríamos dado como perdido, e no modo de se vestir, as pessoas são muito despojadas, elas não ligam para isso, andam descalças dependendo do local, mas eles se vestem bem, sempre estão com um short curto, até homens e uma camisa diferente, soltinha, eu achava muito legal.” 
Não vamos esquecer que o Kadu, é fotografo e enquanto esteve fora ele usou todo seu conhecimento em fotografia e fez um dinheiro fotografando eventos, casamentos e até mesmo pessoas, perguntei se atualmente ele se imagina como fotografo ou publicitário : “ Na verdade hoje eu estou querendo passar para uma outra área haha, que é a de assessoria de imprensa, eu faço comunicação social então engloba um pouco de tudo, eu faço Publicidade, mas acabei puxando umas matérias de jornalismo, que é uma área que eu gosto muito e estou tentando entrar nesse meio também, e a fotografia sempre foi meu hobby, mas na Austrália eu fiz muito dinheiro, lá é um país que tem muita gente de fora, então eu acabava fotografando muitas pessoas que queriam guardar aquele momento da viagem, fotografei também casamento de australianos, e até mesmo de brasileiros com australianos, fora as pessoas que tem família morando em outro lugar e querem enviar uma foto mostrando que estão bem, o mercado para fotografia lá na Austrália paga muito bem, e ai acabou passando a visão de um hobby para trabalho mesmo.”


Dei uma pequena volta no tempo e conversei com ele sobre sua época de colírio capricho e perguntei como surgiu o convite de fazer parte dos colírios: “ Bom, uma das redatoras da revista entrou em contato comigo pelo facebook, ela conhecia minha amiga a Ana, e ela falou que adorava minhas fotos ( não sei como porque minhas fotos eram péssimas naquela época rsrsrs ) e que queria fazer uma matéria, foi muito do nada, pensei até que era mentira, e lembro que tinha na revista uma coluna chamada ‘ O que os garotos pensam? ‘ e o tema da quinzena era sobre traição e ela me perguntou o que eu achava sobre, se já tinha sido traído, eu falei que traição era uma coisa complicada e tinha sido traído e que tinha perdoado, esse pedaço saiu na revista lembro que meus amigos riram muito rsrs, virei o corno de Petrópolis, mas tudo bem.” Um sentimento de solidariedade surgiu, quem nunca foi traído que atire a primeira pedra rsrsrs.

E para encerrar nosso bate papo perguntei ao Kadu qual a peça de roupa que ele tem em mais quantidade: “ Eu acredito que seja calça jeans rasgada, tenho uma de cada cor, e tênis Vans acho que tenho uns 12 ou 13, tenho quase todas as cores, comprei muitos na Austrália, era baratinho e eu gosto do estilo "
 

E esse foi o papo que eu tive com o Kadu, e fiquem de olho que futuramente terá mais conteúdo com o próprio nas nossas redes sociais.





Colunista: Leonardo Dêmeris

Nenhum comentário:

Postar um comentário