17 de março de 2017

MPM no SPFWN43

Hey Galera, como vocês estão?
Me diz uma coisa, o que estão achando dessa cobertura do São Paulo Fashion Week? Curtindo? Gostando? No que podemos melhorar? Conta tudo pra gente, tá?
Bom, ontem eu tive o prazer de representar o blog, e acompanhar de pertinho e com mais detalhes essa semana de moda, a maior da América Latina.
E eu trouxe em primeira mão para vocês alguns detalhes dos desfiles que aconteceram nessa última quinta-feira (16/03). Vamos conferir?
Lembram que eu contei para vocês sobre uma novidade nessa edição da SPFW, que era o projeto estufa? Pois bem, para quem não viu, confere aqui.
A CA.CE.TE trouxe para a passarela da fashion week, peças inovadoras e com muita pegada.

CA.CE.TE (PROJETO ESTUFA)


A Ca.ce.te desfilou no SPFW dentro do Projeto Estufa, como eu comentei acima, que busca colocar luz em marcas que mostram outras maneiras de criar, distribuir e produzir.
Lançada em 2015, ela fez de seu perfil no Instagram seu QG digital de comunicação, onde posta imagens de coleções e produtos novos de forma bem completa e com bastante frequência. O foco de Raphael Ribeiro e Tiago Carvalho é o underwear masculino e uma estética urbana, irônica e debochada.

 

A marca expandiu sua gama de produtos e também oferece camisetas, camisas, shorts e calças, além das cuecas. É um mix enxuto e suficiente para passar a mensagem certa: fazem da rua para a rua. Preocupam-se com autenticidade e contemporaneidade e tem 100% de sua produção baseada no Brasil.

  
  

No desfile, destaque para o underwear, e a maneira como eles inseriram o logo da marca em peças diversas, como camiseta, moletons e mangas. Sintonizados com o que está acontecendo no streetwear no mundo hoje, a Ca.ce.te tem espírito jovem e livre.

  

COTTON PROJECT


Uma cena que está no DNA visual de quem viveu os anos 90 conta um pouco o clima da coleção: surfistas descansando depois de um dia de inverno no mar. Calças moles, cardigans soltos combinados com moletons, chinelões com meia, gorros, conjuntos estampados tipo pijama. O rosto é avermelhado, queimado de sol. A expressão é de relaxamento.

  

O diretor criativo Rafael Varandas, deu a seguinte declaração: “Pensei numa sociedade onde o relaxamento fosse tão importante quanto a alimentação saudável. Como se comportariam, por exemplo, os CEOs das empresas?”

  
  

Para dar roupagem a esse profissional dos dias de hoje, Rafael Varandas diz que o foco foi na hora do descanso e do ócio criativo. Em nada parece com um yuppie de décadas atrás. O jovem que está no poder hoje sabe sobre tecnologia, alimentação, consumo consciente.

  
  
  

As superfícies da moda grunge estão aí, e estão na passarela da Cotton Project. Os looks largados, as cores esmaecidas, o gorro solto na cabeça, sapatos-chinelo arrastados com meias. MAS não estamos com o mesmo espírito da geração Cobain. Não detestamos modanão detestamos dinheiro, não detestamos a vida. Finaliza Rafael.

E amanhã, tem mais! Fique de olho em cada detalhe, por que estamos cheios de novidades.
Não esquece de dar aquela passada em nossas redes sociais, okay? Facebook e Instagram então cheios de coisas legais (Haha).
Até amanhã.
Abraços do Brum.

Divulgação:
MktMix Assessoria de Comunicação
Fotos:
Marcelo Soubhia
Zé Takahashi

Vinícius Brum
Colunista

Nenhum comentário:

Postar um comentário