12 de dezembro de 2018

Bate Papo! Ivan Moré fala sobre projetos e curiosidades em sua carreira.

06:24
Fala rapaziada, tudo certo com vocês? O nosso quadro #EntrevistaDoMês, está de volta com tudo!! E o entrevistado dessa vez foi nada mais nada menos que o Ivan Moré, Apresentador do Globo Esporte da emissora Rede Globo de Televisão, tivemos um bate papo super bacana sobre projetos e curiosidades da carreira dele, vem conferir!!

Quero começar falando sobre sua palestra “ Desobediência Produtiva”, como surgiu a ideia de criar algo nesse conceito? E o que você vem tirando de bom disso tudo?
Sempre me perguntaram se eu tinha palestra no mercado, e eu respondia que não. E que só montaria uma se fosse relacionada a algo autêntico no meu jeito de levar a vida. Num bate papo com amigos, soltei o termo “desobediência produtiva”, e foi ai que me deu o clique. Essa é a minha maneira de levar a vida profissional. É pensar o processo de produção e de trabalho de uma maneira que foge do convencional. É quebrar protocolos, encontrar o meu melhor jeito de fazer o trabalho. Evitar fórmulas convencionais pre estabelecidas. Por meio da palestra tento estimular as pessoas a agir de uma forma disruptiva no dia a dia. Os resultados podem ser surpreendentes.
Na sua trajetória como repórter esportivo, qual a situação mais inusitada, digamos assim, você já passou?

Vive várias e que, inclusive, eu conto na palestra. Mas uma delas certamente foi fazer embaixadinha com o presidente da Bolívia na Copa América de 2011. Estava sem pauta, em um jogo chato. E tive de lançar mão da tal Desobediência Produtiva pra conseguir fugir do convencional. Foi arriscado, foi tenso, mas deu certo e foi um sucesso.
Sei que você já cobriu eventos mundiais como olimpíadas e copas do mundo, mas qual deles foi mais emocionante?
A Olimpíada do Rio em 2016 foi muito especial. Ver de pertinho a medalha de Rafaela Silva no Judô, Arthur Zanetti na Argolas, todos os recorde de Michael Phelps nas piscinas e o inédito ouro do Brasil no futebol com gol na final do Neymar na prorrogação foi marcante. Como participei da cobertura no estúdio que ficava no centro do parque olímpico, eu consegui me deslocar rapidamente para todos os locais de competição. Foi o incrível ver tudo de pertinho, a história acontecendo ali, bem na minha frente.
Depois dessa copa na Rússia, você acha que o futebol brasileiro está em um período de mudança ou dificuldade?
Creio que seja um período de retomada de confiança. Confiança das estrelas e do técnico.
Sua relação com esporte sempre foi próxima? Você prática algum hoje em dia? 
Sempre foi muito próxima. Pratico esporte desde pequeno. Já lutei karatê, joguei bola, basquete, vôlei... 
Hoje eu nado, jogo tênis, pedalo, futvôlei e corro. Não fico parado nunca. O esporte é onde extravaso toda minha energia em excesso e solto o estresse. 

Li que você mesmo escolhe seu figurino, moda e estilo são coisas que te interessam também? (Aliás você tem um ótimo gosto rsrs).
Sim, eu sempre tive uma certa facilidade pra me vestir. Sempre gostei de moda e hoje muitas marcas me procuram pra usar as roupas.
E como apresentador, quais as maiores dificuldades que você enfrentou?
Foi a minha estreia no programa Esporte Espetacular em Janeiro de 2013. Na madrugada anterior à minha estreia, aconteceu a terrível tragédia de Santa Maria, que vitimou mais de 250 jovens na boate kiss. Tudo aconteceu poucas horas antes do programa entrar no ar na manhã de domingo. Eu estava preparado pra fazer um programa de esportes, mas 10 minutos antes de entrar no ar ao vivo, eu soube que faria um programa inteiro apenas sobre a tragédia, com informações atualizadas em tempo real. Foi muito difícil, tenso e muito triste falar sobre um tragédia tão ruim logo na estreia. Batismo de fogo. 
Você por muitos anos sempre foi a pessoa que fazia perguntas aos outros, como é hoje está na situação reversa, ou seja, dando respostas em vez de fazer as perguntas?
Super tranquilo. Sei bem como é e tento caprichar. 
Fazer o Presidente da Bolívia, Evo Morales, a fazer embaixadinhas em frente às câmeras, jogar uma partida de tênis com Roger Federer e Rafael Nadal, qual situação foi mais difícil de fazer acontecer?
Jogar com Federer foi mais tenso. Porque ali, diante dele, eu tive vários papéis: o fã, o repórter, o jogador e o ser humano. Tive de me concentrar muito pra evitar o nervosismo de jogar contra ele e conduzir a reportagem evitando a ansiedade de ficar frente a frente com uma lenda do esporte. Foi desafiador, mas deu certo, Só não ganhei a partida! (rsrsrs)
2018 já está acabando, o que você tirou de bom desse ano? E o que espera para 2019?
Todo ano temos momentos bons e momentos nem tão bons assim. Em Agosto de 2018 eu perdi meu pai, que tinha só 66 anos. Foi e está sendo um período bem difícil. Mas ao mesmo tempo, o Globo Esporte e os desafios profissionais me trazem muito prazer e realização. Espero que 2019 seja um ano de entendimento as pessoas, e torço para que seja de construção de um país melhor. E espero aproveitar só bons momentos ao lado da minha família.

Gostou? Siga o Moré nas redes sociais Twitter e Instagram, e acompanhe-o!

10 de dezembro de 2018

TOP 10! Look's para usar na noite de Natal e Ano Novo

11:29
Fala brothers, então é Natal e o que você fez? hahaha, o Natal e o Final de ano já estão chegando, e você já preparou seu look para os festejos? Neste post separamos um top 10 com vários look's para você se inspirar e arrebentar nas produções!!

Se liga!

A cor coral será tendência para 2019
Bem fashionista haha

E aí gostaram das nossas dicas? lembrando que no dia do Natal e Ano Novo iremos repostar os look's de vocês em nossas redes sociais, caprichem no look e marquem nosso Instagram, e desde já tenham um Feliz e Santo Ano Novo, que Deus abençoe cada um de vocês!!

12 de novembro de 2018

#LookDoLeitor: Leonardo Schmoegel

08:03
Bom, hoje é dia dessa coluna que nos ajuda a encontrar a galera com estilo.
Quero apresentar a vocês o Leonardo Fernandes Schmoegel, que mora em Blumenau-SC, é formado em Engenharia Civil (muito nerd ele, gente! haha) e um dos it boys do momento!
Ele começou sua carreira como modelo esse ano graças ao Instagram, que está abrindo portas e gerando alguns trabalhos.
Nas horas vagas ele curte fazer cross fit, mesmo não gostando de academia se concentra na modalidade, e já está a 2 anos praticando.
Muito musical, ouve música o tempo todo, no banho, dirigindo, e ainda canta grande parte desse tempo (quem aí quer ouvir um solo dele? haha)
Nosso it boy também ama ler, e ver bons filmes, não dispensa cultura, nem arte.
Em 2012 criou o insta, mas não era ligado em postar fotos diárias, em 2017 começou a postar 1 por dia, e começou a pegar gosto, os seguidores foram aumentando, e com isso sua carreira de modelo foi se iniciando.
Na conversa que tive com o Léo, falamos sobre estilo, ele me contou que nunca foi ligado em moda, busca suas referências no instagram, e sempre usa o que gosta, não liga muito para críticas, assumiu também que ama lojas de departamentos, e curte roubar umas peças do guarda-roupa do pai e do irmão (quem nunca fez isso, atire a primeira pedra).
Suas cores favoritas são cinza e azul escuro, e um de seus hobbies é fazer reciclagem em peças de roupas mais antigas, customiza, dá uma mistura com algo mais atual, e vai curtir a vida.

Bom gente, esse é o Léo Schmoegel, um rapaz cheio de atitude, e muito simpático, depois deem um pulo no insta dele, vocês irão amar as fotos.

Instagram:@leofersch

colunista: Leonardo Dêmeris

9 de novembro de 2018

PUMA traz tênis inspirado nos Transformers

06:12
Fala men! Post novo chegando na área, Trazendo essa novidade da Puma! Após eles terem lançado os tênis inspirados no jogo Sonic, Eles estão trazendo dois novos modelos inspirado no mundo dos Transformers. A coleção com a marca de brinquedos Hasbro traz modelos irados do RS-X, representando o Optimus Prime e o Bumblebee, se liga.













Perfeitos né??? A coleção será lançada em Dezembro na gringa, torcemos para que em breve também seja lançada no Brasil!!

1 de novembro de 2018

TOP 5 DA #SPFWN46 2018

07:17
Resultado de imagem para spfw n46
          Cheia de novidades a edição de número 46, do São Paulo Fashion Week (#SPFWN46) mostrou que a moda brasileira está com caras novas não só na diversidade, mas também na idade ~literalmente~ com stylists jovens mostrando o seu talento na passarela mais famosa do Brasil.
         
       Com novos parceiros, e patrocinadores, o #SPFWN46 trouxe de volta o Projeto Estufa "que nasceu e foi nutrido pela vocação e crença do São Paulo Fashion Week em conectar iniciativas e movimentos dedicados a pensar e criar agora o futuro que queremos, e que acontece em 2018 simultaneamente à edição 46, ocupando o Farol Santander e o ARCA."

Os espaços ARCA e Farol Santander, também foram a novidade da vez. Por anos, acontecendo na Bienal, no coração de São Paulo. Os organizadores levam o evento para a Vila Leopoldina, onde temos dois grandes extremos. De um lado prédios luxuosos, shoppings center como 'El Dorado', e do outro comunidades carentes, e uma população a deriva e esquecida pelos seus governantes. Bem no centro disso tudo, está o espaço ARCA, onde se concentrou os desfiles dessa edição. 
Se essa foi a mensagem que tentaram passar, eu não sei. Mas foi exatamente o que eu sentia, todos os dias em que lá eu estive. 

Ora, vários de nós, preocupados com nossos 'looks', grifes e em busca da pose perfeita para as fotos, e ao nosso lado, pessoas sem ter o que vestir ... sem ter o que comer. 

Moda também é empatia. Pensemos nisso. 

Bom, no bate-papo de hoje, quero destacar pelo menos 05 marcas das quais mais me chamaram a atenção durante todo o São Paulo Fashion Week, e serei bem sucinto, okay? (rs)

Let's Go!

  • 01 - PIET

Apesar de ter sido um dos últimos desfiles. A cada peça que entrava na passarela, eu queria trazer para o meu guarda roupas. A minha vontade era de convidar o Styling Marcio Banfi, para uma amizade sincera, e produzir as peças aqui em casa (hello, acorda!).
Mas, serei audacioso em dizer, que a minha sensação final em relação a Piet. É de que podemos ter uma forte marca brasileira com uma pegada Hype.
Fotos: Zé Takahashi / Ag. FOTOSITE
A coleção tem parcerias com Nyke, Rider, Converse, Vicunha e Starter (lindos bonés). Segundo os organizadores, as colabs começam a chegar na loja da Piet a partir de dezembro; a coleção completa chega em fevereiro.

  • 02 - HANDRED

Em seu segundo desfile, a Handred continua mostrando que veio pra marcar e fazer a diferença. Diferente da coleção passada que tinha uma pegada mais Oriente Médio. Essa coleção valorizou o Ouro Mineiro, as terras brasileira. O Brilho do nosso povo. Conta uma história de passado, presente e futuro em uma estética barroca, mas sem perder o modernismo. 
Fotos: Zé Takahashi / Ag. FOTOSITE

  • 03 - RATIER

Posso ser um pouco presunçoso em dizer isso, mas acredito que a Ratier seja uma das queridinhas, e também uma das streetwear mais aguardadas da temporada. Nessa temporada, ela sai uma pouco da cidade, e leva a sua visão para o campo/interior, do jeito dela, mais leva (rs). O que me chamou a atenção é que eles mantem então a 'vibe' black and white muito característica da identidade da marca, mas acrescentam outras cores, que até então não havíamos visto nas peças da Ratier. Particularmente, eu curti demais!
Fotos: Rafael Chacon / Ag. FOTOSITE

  • 04 - COTTON PROJECT

"A Cotton tem um jeito muito peculiar de trabalhar. Sua coleção de passarela é praticamente a mesma da loja e tem bastante apelo comercial, porém, não nos traz aquela sensação de déjà vu ou de vitrine de loja. Seus desfiles são sempre apresentações agradáveis, um convite a entrar no universo da marca. E essa conquista vem do fato de que a CP não nasceu na moda, ela vem do mundo do surf e streetwear e trabalha rodeada por seus amigos e pessoas com quem compartilham os mesmos valores." - faço minhas as palavras da ffw. A Cotton, não tem a irreverencia das passarelas, mas não cansa com 'o mais do mesmo', sempre trás o novo, e inova. 
Fotos: Zé Takahashi / Ag. FOTOSITE

  • 05 - CACETE COMPANY

É claro que eu precisa terminar com uma legítima marca de street, não é mesmo? Pelo menos para mim. A Cacete tem mostrado cada vez mais, o que a rua quer e tem de melhor para a moda. A Cacete já havia desfilado no SPFW como parte do Projeto Estufa. Após um ano, agora como parte do calendário oficial, ela mostra sua evolução com uma coleção incrível assinada pelo styling Pedro Moura. Camila Yahn, define que "Em 30 looks em que usam jeans, cetim, malha, chiffon de seda e tule, a Cacete mostra habilidade para evoluir comercialmente sem perder sua identidade e energia."
Fotos: Zé Takahashi / Ag. FOTOSITE
E então, curtiram? Qual dessas vocês mais se identificam? Deixa o seu cometário por aqui, ou em nossas redes. Pode ser no instagram ou facebook (só clicar)
Preciso dar alguns agradecimentos especiais ao pessoal da MKT Mix, que sempre nos dá um apoio bem bacana para a cobertura do SPFW. Valeu Virgínia!
Ao Itboy, que foi um grande parceiro nessa temporada. Gratidão, Ruy!Por hoje é só, pessoal! (rs)
Até a próxima.

Abraços do Brum.
facebook.com/viniciusbrum
Vinícius Brum
Colunista


INSTAGRAM @modaparameninos_